5 erros que você não deve cometer ao montar a lancheira do seu filho

fevereiro 18, 2017

Eu ainda não tinha filhos quando numa supervisão com outras colegas fonoaudiólogas ouvi o seguinte relato: “Recebi um bilhete da professora do meu filho, pedindo para que mudasse o lanche que envio para ele. É que eu mando sempre frutas com casca, tipo maçã e pera, ou mesmo cenoura baby, e ele demora para mastigar… Aí todos os amiguinhos vão para o parque e ele também quer ir… Ela me sugeriu lanches mais práticos tipo bisnaguinhas, bolinhos e iogurtes, ou  até mesmo banana, que são mais fáceis para ele comer…”

Foi, então, que uma outra fonoaudióloga se manifestou: “Eu tive um “problema semelhante”. A professora do meu filho pediu que eu enviasse lanches mais comuns (“que toda criança come”) como biscoitos, sucos, achocolatados, etc. Isso porque meu filho tem, literalmente, comido o lanche que os amigos levam… Será que é por que eu mando só coisas muito saudáveis?

Quem já ficou na dúvida do que mandar de lanche pra o filho, levante a mão! Nutritivo e saudável ou sociável?

Nesse post incrível, a nutricionista do Instituto Dyandra Loureiro fala sobre os principais erros ao montar uma lancheira!

Ótima leitura!

foto_patricia_junqueira1
Fonoaudióloga Dra. Patrícia Junqueira | CRFa. 2 – 5567

5 erros que você não deve cometer ao montar a lancheira do seu filho

Estimular hábitos alimentares saudáveis nem sempre é uma tarefa fácil, porém nas faixas etárias mais precoces é o momento certo de consolidarmos bons hábitos e evitar problemas futuros.

O cuidado com a alimentação deve acontecer dentro e fora de casa. Portanto, aproveitando a volta às aulas, selecionamos os principais erros cometidos por pais e mães no momento da montagem da lancheira:

1. Incluir diariamente 1 ou mais alimentos ultraprocessados ou guloseimas

Refrigerante, sucos industrializados (néctar ou pó) e outras bebidas açucaradas (isotônicos, chás gelados, etc), sobremesas lácteas, cereais açucarados, embutidos, bolo industrializado (principalmente com recheios/cremes/coberturas), biscoitos salgados recheados, bolacha doce recheada, frituras, salgadinhos de pacote, balas e chocolates. Em uma alimentação equilibrada não existem alimentos proibidos, mas estes que foram citados devem aparecer de maneira bem esporádica, uma vez que são muito calóricos e pouco nutritivos.

2. Exagerar na quantidade ou no tamanho da porção

Muitos pais exageram no tamanho da porção ou no número de itens, por muitas vezes não saberem a quantidade ideal para seus filhos. Isto pode ocasionar um elevado consumo calórico e até mesmo “atrapalhar” a ingestão alimentar nas refeições seguintes, como o almoço e jantar, por exemplo.

3. Enviar alimentos do mesmo grupo alimentar

Uma lancheira equilibrada deve conter 1 alimento de cada grupo alimentar:

  • Energéticos/carboidratos. Por exemplo: pão integral, bolo caseiro simples, biscoito de polvilho ou grissinis integrais, cereais/granolas, pipoca caseira, milho cozido, torta caseira (frango/atum/queijo/etc)
  • Reguladores/vitaminas. Por exemplo: frutas, preferencialmente inteiras e com casca,  higienizadas (maçã, uva, banana, pêra, morango, etc), frutas secas/desidratadas, suco de fruta natural ou polpa congelada – diluído em água e sem coar, geleia de frutas 100% fruta, frutas secas/desidratadas sem adição de açúcar, legumes baby higienizados (cenoura, tomate, etc)
  • Construtores/proteínas. Por exemplo: queijos e derivados magros, por exemplo, requeijão light, cream cheese light, etc. Ovo de codorna, iogurte, leguminosas tostadas (soja, por exemplo).

Clique aqui para baixar o E-book Gratuito Como ajudar seu filho a experimentar novos alimentos!

4. Não armazenar o lanche corretamente

O lanche deve ser acondicionado em bolsa térmica, cada item separadamente, isto fará com que os alimentos permaneçam frescos e mantenham a maior parte dos nutrientes até a hora do intervalo, sem alterar suas características (odor, textura, etc). Neste verão, gelo reutilizável, bolsas e compressas térmicas são itens adicionais da lancheira que auxiliam na conservação dos alimentos ou preparações mais perecíveis.

5. Não se organizar ou esquecer de montar a lancheira

Quando isto acontece a criança provavelmente comprará lanche na escola de acordo com suas preferências, o que implica em escolhas inadequadas, caso a criança não tenha passado por um processo de educação alimentar dentro e fora de casa.

Se você ficou com alguma dúvida, escreva-a aqui abaixo nos comentários, ela pode virar tema de um próximo post!

foto_dyandra_pb
Nutricionista Dyandra Loureiro | CRN 34.980

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Leave a reply
Dia Mundial da Motricidade Orofacial | 2017Aconteceu no Instituto | IV Encontro de Mães de Pacientes do Instituto de Desenvolvimento Infantil

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *