As 6 dúvidas mais frequentes sobre o consumo de chocolates por crianças

março 26, 2016

Hoje celebramos a Páscoa e apesar da data alegre, uma grande preocupação dos pais neste período é a ingestão exagerada de chocolate…

Foi pensando em ajudar você a decidir sobre este assunto que nutricionista Dyandra Loureiro esclareceu as 6 dúvidas mais frequentes sobre o consumo de chocolate por crianças:
1. Meu filho está acima do peso. Devo proibir o consumo dos ovos de chocolate?

Nada disso! Quando proibimos o ovo de chocolate ou qualquer outro alimento, a criança fica com um grande sentimento de privação e isto pode gerar frustração, aumentar a sua vontade e ocasionar consequentes compulsões. O segredo, como tudo na vida, está no equilíbrio. Em uma reeducação alimentar não existem alimentos proibidos, mesmo a criança com sobrepeso ou obesidade. Ela pode consumir de tudo, desde que seja na quantidade e freqüência adequadas.

2. Meu filho ganha ovo dos avós, tios, primos e isso já é uma tradição familiar. Como lidar com essa situação?

O ideal é conversar com os familiares, explicar sua situação e propor algo diferente. Por exemplo, ao invés de cada pessoa presentear seu filho com 1 ovo, vocês podem organizar um amigo secreto, assim todos saem ganhando, porém 1 unidade, sem exageros. Ou então, pode solicitar que eles dêem ovos menores, entre outras idéias. Caso suas sugestões não sejam acatadas, você pode conversar com seu filho e combinar de escolher alguns dos ovos presenteados (aqueles que ele mais gosta) e, o restante, distribuir a crianças carentes ou a instituições beneficentes.

3. A partir de qual idade posso oferecer chocolate ao meu filho?

Crianças preferem o sabor doce naturalmente. Quando ofertamos alimentos ricos em açúcar precocemente, podemos deixar o paladar mal acostumado, fazendo com que a criança queira cada vez mais só os alimentos de sabor doce, o que dificultará a aceitação futura de alimentos azedos, salgados e amargos. Por volta dos 2 anos, a velocidade de crescimento diminuiu e o apetite se torna menor. Se nesta fase a alimentação estiver muito restrita, os pais terão grande dificuldade com a introdução de novos alimentos e com o estabelecimento de um hábito alimentar saudável. Portanto, o ideal seria após os 2 anos.

4. Qual a quantidade adequada de chocolate por dia? E o melhor horário?

A oferta e o consumo devem ser sempre moderados. O ideal é que a quantidade fique ao redor de 15g/dia (equivalente a 2 quadradinhos da barra comum), para crianças maiores ou adolescentes no máximo 30g/dia (equivalente a 3-4 quadradinhos da barra comum).

5. O consumo em excesso pode trazer quais consequências?

Por ser, na maioria das vezes, rico em açúcar e gordura, o consumo em excesso pode levar ao excesso de peso, obesidade e doenças graves como o diabetes, além de predispor o aparecimento de cáries.

6. Qual o melhor tipo de chocolate?

As melhores opções são aqueles chocolates amargos ou meio-amargos ou com 70% ou mais de cacau na composição. Eles possuem uma quantidade menor de açúcar e possuem funções antioxidantes importantes ao nosso organismo, contribuindo para a circulação sanguínea e a redução do risco de doenças cardiovasculares, além de proporcionarem sensação de bem estar.

Caso a criança goste apenas do chocolate ao leite, prefira ovos simples ao invés daqueles recheados e/ou trufados, uma vez que são muito mais calóricos.

O chocolate branco deve ser o último da lista, pois em excesso traz prejuízos a saúde. Ele não possui chocolate na composição e é elaborado a partir de manteiga do cacau, açúcar e gordura hidrogenada.

foto_dyandra_pb

 

Autora: Nutricionista Dyandra Loureiro | CRN 34980

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Leave a reply
Curso Visão Ampliada e Integrada do Desenvolvimento Alimentar Infantil Para Fonoaudiólogos | 29, 30 de abril e 1 de maio de 2016Fga. Dra. Patrícia Junqueira participa do III Simpósio IGD de Disfagia – São Paulo

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *