Depoimento de Mãe | Eu precisava alimentar meu filho com uma seringa, hoje fico encantada ao vê-lo comer!

novembro 19, 2018
  • Imagine uma mãe precisar alimentar seu filho de 1 ano e 6 meses de duas em duas horas por uma seringa?

    Por esta mãe estar dedicada 24 horas para nutrir Joaquim, foi o pai dele quem precisou vir sozinho para primeira entrevista comigo no Instituto. Joaquim estava lutando para aceitar alimentos desde a introdução alimentar, mas agora a situação estava muito grave: ele não estava ganhando o peso necessário para seu desenvolvimento. A pediatra já havia até cogitado a possibilidade de utilizar uma outra via de alimentação.

    Exausta, esta família já não sabia mais como ajudar Joaquim…. Foi assim, nesse clima de muita angústia e medo que os recebi para avaliação e posteriormente para início do tratamento no Instituto.

    Ressalto a importância da dedicação desta família! A mamãe Caroline participou dos Grupos de mães, vestiu a camisa e se empenhou ao máximo para seguir a abordagem integrativa proposta pela nossa equipe.

    Hoje é com muita alegria que compartilho essa história!

    Fga. Dra. Patrícia Junqueira CRFa. 2 - 5567

    Patrícia Junqueira | CRFa. 2 – 5567

    __________

    Depoimento de Mãe | Eu precisava alimentar meu filho com uma seringa, hoje fico encantada ao vê-lo comer

    Foi muito doloroso lidar com a recusa alimentar do meu filho, Joaquim. A dificuldade começou logo nas primeiras papinhas, aos 6 meses. Ele não demonstrava interesse pelos alimentos e todas as minhas expectativas foram frustradas. Passei a me achar incapaz de cozinhar algo que ele gostasse de comer e perdida, em meio a tantos conselhos.
    A preocupação e a angústia foram crescendo à medida que os meses avançavam. Começamos a relacionar os problemas da alimentação com o diagnóstico de baixa visão cortical. O Joaquim teve complicações após o nascimento e como sequela, a DVC. Com apoio da equipe multidisciplinar, que já o acompanhava, iniciamos tratamento com uma fonoaudióloga, mas não ficamos satisfeitos com a evolução.

    Quando o Joaquim completou um ano e seis meses, ele ainda se alimentava exclusivamente do leite materno. Os gráficos de peso e crescimento começaram a preocupar e a pediatra cogitou fazer uma gastrostomia. Ficamos desesperados e começamos a usar uma seringa para alimentá-lo. Era mais uma tentativa de apresentar os sabores e também garantir a ingestão de algum nutriente, mas só piorou! Eram papinhas batidas, cadeirão colado na televisão e refeições que duravam 1 hora. Ele comia completamente distraído, era surpreendido por um jato de comida ou leite no canto da boca e às vezes vomitava tudo… um pesadelo! Eu ficava tão tensa que sentia dores, náusea e também não conseguia me alimentar. Passei a conviver com a culpa, angústia e desânimo, já não bastasse toda a dor e preocupação pela DVC.

    Depois de muitas buscas na internet chegamos ao Instituto de Desenvolvimento Infantil. A conversa com a equipe foi difícil, mas nos deu clareza para interromper este processo e, se fosse o caso, até aceitar uma gastrostomia. Consideramos que a conversa inicial com a Dra. Patrícia foi essencial. Ela foi capaz de acionar a esperança que havíamos perdido, e decidimos, mesmo ainda sem saber qual seria de fato o resultado, iniciar o tratamento.

    Fomos acompanhados pela fonoaudióloga Michelle. Ela nos encheu de coragem e mostrou todo o potencial do Joaquim para alimentação. Fico emocionada em relembrar o carinho e respeito que recebemos desta profissional.

    Foram nove meses de atendimento, com uma evolução surpreendente. Passamos pelo desmame sem sofrimento e agora nossas refeições acontecem com prazer e muita admiração… eu ainda fico encantada observando meu filho comer 😍!

    Obrigada equipe do Instituto de Desenvolvimento Infantil. O profissionalismo e acolhimento de vocês foi fundamental para a nossa vida.

    Caroline Farias, mãe do Joaquim de 2 anos.

Leave a reply
Encontro de Mães e Pais de Pacientes do Instituto | 24 nov 2018Aconteceu no Instituto | Encontro de Mães e Pais com a presença da equipe da Comunik
All comments (13)
  • Renata
    19/11/2018 at 7:13 pm

    Gostaria muito que vocês fossem do RJ. Meu filho tem 02 anos e só come macarrão com caldo de feijão, não come legumes, nem carne […] Read MoreGostaria muito que vocês fossem do RJ. Meu filho tem 02 anos e só come macarrão com caldo de feijão, não come legumes, nem carne de nenhum tipo. Ele tem acompanhamento com Fonoaudióloga desde fevereiro mas os retorno é mínimo. Abs Read Less

    Reply
    • Instituto
      @Renata
      28/11/2018 at 7:06 pm

      Olá, Renata! Você fez muito bem em já ter buscado ajuda para seu filho! Esperamos que a fonoaudióloga que o acompanha contribua para que ele […] Read MoreOlá, Renata! Você fez muito bem em já ter buscado ajuda para seu filho! Esperamos que a fonoaudióloga que o acompanha contribua para que ele vença seus desafios. Realmente, a evolução em alguns casos pode ser lenta, mas não desista! Abraços. Read Less

      Reply
  • Eloisa Richter
    19/11/2018 at 7:27 pm

    Parabéns por mais uma criança saudável e mais uma família feliz. Acompanho o tratamento do filho da minha sobrinha que às vezes me envia vídeos dele […] Read MoreParabéns por mais uma criança saudável e mais uma família feliz. Acompanho o tratamento do filho da minha sobrinha que às vezes me envia vídeos dele com a Michelle. Só por esses vídeos já dá para perceber que ela nasceu para isso! Obrigada Michelle! Read Less

    Reply
    • Instituto
      @Eloisa Richter
      28/11/2018 at 7:07 pm

      Muito obrigada!! Realmente a Michelle tem um dom especial para lidar com crianças! Um grande abraço!

      Reply
  • Roberlania Lopes
    19/11/2018 at 8:56 pm

    Parabéns pelo belo trabalho da equipe. Michelle Miranda, sem comentários. Tive a honra de trabalhar contigo. Abraços

    Reply
  • Denise
    19/11/2018 at 10:24 pm

    Gostaria muito de saber como funcionam os tratamentos. Sou do sul do país e estou até pensando em passar um tempo em SP para tratar […] Read MoreGostaria muito de saber como funcionam os tratamentos. Sou do sul do país e estou até pensando em passar um tempo em SP para tratar meu filho. Gostaria de mais informações. Grata Read Less

    Reply
    • Instituto
      @Denise
      28/11/2018 at 7:08 pm

      Olá, Denise!! Enviaremos e-mail explicando, ok? Um grande abraço.

      Reply
  • Andrea
    20/11/2018 at 11:04 pm

    Gostaria de saber se atende aos sábados meu filho em 5 anos e só come arroz e feijão (detalhe somente na escola) em casa somente […] Read MoreGostaria de saber se atende aos sábados meu filho em 5 anos e só come arroz e feijão (detalhe somente na escola) em casa somente (arroz,feijão,carnes ou frangos e legumes) todos batidos do liquidificador! Já tentei de tudo e não consigo! Read Less

    Reply
    • Ana
      @Andrea
      21/11/2018 at 10:45 pm

      Me ajudem tenho um filho com epilepsia e PC ele toda vez que tentamos dar alimentos VO ele tem febre e consequentemente infecção pulmonar eu […] Read MoreMe ajudem tenho um filho com epilepsia e PC ele toda vez que tentamos dar alimentos VO ele tem febre e consequentemente infecção pulmonar eu não quero uma gtt e não cogitam a sonda por conta do refluxo estou desesperada queria algo alternativo mais ninguém me ajuda Read Less

      Reply
      • Instituto
        @Ana
        28/11/2018 at 7:44 pm

        Olá, Ana! Casos como o do seu filho não são fáceis mesmo... Nós orientamos que considere a posição do seu médico pensando no conforto e […] Read MoreOlá, Ana! Casos como o do seu filho não são fáceis mesmo... Nós orientamos que considere a posição do seu médico pensando no conforto e qualidade de vida do seu filho. Ficamos à disposição Read Less

        Reply
  • Fernanda Ferreira
    20/11/2018 at 11:44 pm

    Olá! Fico emocionada em ver esses depoimentos. Meu filho já fez dois anos e ainda estou com muita dificuldade em fazê-lo comer. Ele só quer […] Read MoreOlá! Fico emocionada em ver esses depoimentos. Meu filho já fez dois anos e ainda estou com muita dificuldade em fazê-lo comer. Ele só quer aceitar os alimentos batidos ou bem amassados. Em casa não aceita frutas, nem sucos. Gostaria de saber se vocês têm alguém para me indicar no Rio de Janeiro. Muito obrigada. Read Less

    Reply
    • Instituto
      @Fernanda Ferreira
      28/11/2018 at 7:12 pm

      Olá, Fernanda! Essa situação traz muito sofrimento mesmo às mães... Infelizmente não temos como indicar alguém que trabalhe com a abordagem integrativa que utilizamos aqui […] Read MoreOlá, Fernanda! Essa situação traz muito sofrimento mesmo às mães... Infelizmente não temos como indicar alguém que trabalhe com a abordagem integrativa que utilizamos aqui no Instituto. Mas você pode procurar alguma fonoaudióloga com especialização em motricidade orofacial e experiência em alimentação infantil. Um grande abraço! Read Less

      Reply

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.