Porque comer pode ser um desafio para crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA)

novembro 27, 2015

Você conseguiria imaginar comer diariamente o mesmo alimento em todas as refeições? Talvez, só de pensar você já esteja morrendo de tédio, mas algumas crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) têm desafios com a alimentação como este e muitos outros, que podem impactar no momento da refeição de toda sua família.

Durante a refeição, a maioria de nós aprecia se reunir com a família e amigos para a socialização, comunicação e intensa variedade de sensações disponíveis durante esse momento. Para as crianças portadoras do Transtorno do Espectro Autista (TEA), essas características aparentemente tão agradáveis para nós, são um enorme desafio. 

Além disso, a mudança é difícil para estas crianças. Muitas querem coisas ao seu redor, sempre da mesma maneira e em uma determinada ordem, e, portanto, a transição de uma atividade para a próxima pode ser extremamente difícil.

Os cheiros, sabores, temperaturas, toque, sons, aparências visuais das refeições, combinadas com a fala, a socialização, e o ambiente em constante mutação, podem não só reduzir o prazer, mas para muitos, podem causar grande estresse ou um desejo de fugir da situação.

Características das refeições

É comum às crianças com TEA alterarem suas reações durante as refeições: podem se recusar a comer, apresentar limitações extremas na dieta e um comportamento perturbador.

Do ponto de vista da família, é bastante complicado, porque a criança quer comer sempre os mesmos alimentos, geralmente com o mesmo utensílio (prato, talher, ou copo), preparados da mesma maneira, com mínima tolerância para a mudança. Mudança em qualquer uma das variáveis pode causar recusa, choro ou alterar seu comportamento. Para evitar o rompimento total com as refeições da família, muitos pais repetidamente servem os alimentos exatos que a criança aceita, de maneira previsível. Estes, muitas vezes, são muito poucos alimentos, com a mesma forma de preparação e apresentação, e até mesmo as mesmas marcas de produtos.

Do ponto de vista da criança, há uma necessidade de ser sempre o mesmo. Eles podem perceber quando há uma pequena mudança em uma parte da refeição. Um senso de olfato altamente sensível pode deixá-los saber que a comida é nova, que é preparada de outra forma ou que é uma marca diferente da que ele já conhece. Essas crianças possuem alertas muito sensíveis do sistema visual que captam pequenas mudanças na apresentação, cor, utensílios, etc. Um senso altamente sensível de tato sente a mudança na textura e na temperatura. Para complicar ainda mais, cada mastigação dos alimentos, faz com que a boca identifique um número enorme de sensações diferentes. Nesse sentido a criança pode sentir-se constantemente bombardeada pelas constantes mudanças de sensações presentes no ato de comer.

Escolhas alimentares restritas

Para uma criança com TEA, a dieta pode ser apenas iogurte de morango, de apenas uma marca. Outra pode comer qualquer alimento, desde que seja apresentado no mesmo prato e da mesma maneira. Outras crianças podem comer qualquer alimento, desde que um não encoste no outro no prato. Outras crianças podem comer apenas biscoitos de uma determinada marca, batatas fritas e nuggets de frango de uma determinada rede de “fast food”, ou leite apenas num mesmo copo.

Há ainda características da dieta relativas a cores. Algumas crianças só comem alimentos que podem parecer menos estimulantes visualmente. Podendo tender suas escolhas para alimentos com tons de branco, ou marrom claro. Frequentemente não há cores ou grandes variações visuais.

Cor, cardápio, marcas e formas de apresentação específicas podem causar desafios significativos para os pais dessas crianças. Esses geralmente se esforçam para manter a característica do cardápio para que a criança se alimente. Frutas e vegetais são comumente ausentes ou escassos nas dietas. Muitas vezes, é difícil saber se é devido a intensidade da cor, cheiro ou sabor que desencadeia a recusa.

Podemos descrever a neofobia (medo do novo) como uma possível causa das restrições alimentares e peculiaridades das refeições, como uma lógica pessoal. Cada criança pode ter sua própria lógica, que os pais nem sempre podem compreender. Uma sutil mudança na comida, que outros nem notariam, pode ser muito importante para a criança com TEA.

É sensorial?

Absolutamente, mas talvez não no sentido típico. As refeições são sensoriais, mas para muitas crianças do espectro autista os problemas vão muito além do sensorial.

A questão da “mudança”

A mudança é difícil para muitas destas crianças, associada a alteração sensorial, que também pode ser perturbadora. Geralmente elas encontram um alimento com o qual se sentem seguras, e passam a determinar que é a comida que elas querem por um determinado período. Muitas vezes essas escolhas estão baseadas pela textura, pela cor, ou sabor.

É um problema na motricidade orofacial?

Muitas famílias suspeitam que o problema de seus filhos não comerem seja decorrente de alguma dificuldade da motricidade orofacial. Que por exemplo, possam não saber mastigar, ou apresentar dificuldades nesse sentido. Uma criança, por exemplo, que só come iogurte de morango, pizza de queijo, “nuggets” de frango, e agua de coco, possui uma variedade de habilidades para mastigar e deglutir. A dificuldade pode não ser um problema específico sensorial (por exemplo com a textura), ou uma inabilidade específica da motricidade orofacial (não saber mastigar). A criança pode estar dizendo: “Eu não quero nada novo”, em vez de: “Eu não posso mastigar esses alimentos!”

Quando olhamos para as complexas escolhas alimentares que essas crianças inflexivelmente fazem, isso se deve, provavelmente, a uma combinação intrincada de neofobia, aspecto sensorial, experiência motora oral e condições do ambiente.

Na próxima semana abordaremos estratégias para auxiliar as famílias dessas crianças a tornarem o momento da refeição possível para todos! Se você quiser ficar sabendo por e-mail, cadastre-se aqui!

foto_patricia_junqueira1

Fonoaudióloga Dra. Patrícia Junqueira | CRFa. 5567.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Leave a reply
A culpa não é da mãe! Comer é complexo, entenda porque7 dicas para a refeição das crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA)
All comments (36)
  • Débora Bernardi
    29/11/2015 at 7:33 pm

    Estou cada vez mais apaixonada com esse novo olhar para alimentação, obrigada Patrícia

    Reply
  • stela
    29/11/2015 at 8:20 pm

    meu neto é autista comida só peito de frango assado se der outra coisa ele não come passa toda semana comendo bolacha todinho […] Read Moremeu neto é autista comida só peito de frango assado se der outra coisa ele não come passa toda semana comendo bolacha todinho suco e no domingo frango Read Less

    Reply
    • Patrícia Junqueira
      @stela
      11/12/2015 at 9:56 pm

      Olá Stela! Agradecemos seu contato! Obrigada por compartilhar a história de seu neto conosco. Abraço, patrícia

      Reply
  • Gleedston Prego
    30/11/2015 at 8:18 am

    Olá, excelente abordagem. tenho Samuel (TEA) com 12 anos, alimentação sempre foi um desafio, e com muita paciência e atenção fui percebendo que o paladar dele […] Read MoreOlá, excelente abordagem. tenho Samuel (TEA) com 12 anos, alimentação sempre foi um desafio, e com muita paciência e atenção fui percebendo que o paladar dele é muito limitado a coisas sem sabores, apenas para doce é bem desenvolvido, ele adora tudo que tem açúcar. recentemente observei nele uma dor de cabeça muito forte e como ele tem resistência a dor demonstrava irritação e fica violento e descontrolado, nas calmas apertava a cabeça contra a minha e fazia massagens em sua cabeça e notava o alívio, então descobri sua intolerância ao glúten. cortei tudo com trigo, voltei a dar tapioca ou cuscuz puramente, e ele adora. nas refeiçoes não gosta de carne nem de feijão, o que ambos normalmente são muito temperados, já havia percebido seu gosto por coisas sem gosto, misturamos pelo menos duas frutas na comida e ele come o prato todo, arroz verduras e frutas, adora batata frita, frango se for empanado e adora calabresa, sem glúten ele esta 1000%, aprende mais já esta repetindo o que a gente faz, fala poucas palavras, não se irrita nem fica mais violento. Read Less

    Reply
  • Elaine Monteiro
    30/11/2015 at 10:45 am

    achei muito interessante sobre a alimentação,mas será que muita rotina não atrapalha

    Reply
    • Olá Elaine! Obrigada por seu contato. Não existem regras fixas. A rotina para muitas crianças é uma ferramenta utilizada que auxilia muito na sua organização. Mas, […] Read MoreOlá Elaine! Obrigada por seu contato. Não existem regras fixas. A rotina para muitas crianças é uma ferramenta utilizada que auxilia muito na sua organização. Mas, cada criança é unica e portanto deve ser respeitada na sua individualidade. Abraço, Patrícia Read Less

      Reply
  • Ericka Farias
    30/11/2015 at 2:05 pm

    Boa tarde! Fiquei muito impressionada com a semelhança descritas nessa postagem com a minha experiência junto a minha filha de 2 anos e 9 meses. […] Read MoreBoa tarde! Fiquei muito impressionada com a semelhança descritas nessa postagem com a minha experiência junto a minha filha de 2 anos e 9 meses. Gostaria de saber mais sobre crianças com TEA. Atenciosamente, Read Less

    Reply
    • Olá Ericka! Agradecemos seu contato. Vamos postar mais informações sobre crianças com TEA em breve. Fique atenta aos nossos posts! Que bom que gostou e fez sentido […] Read MoreOlá Ericka! Agradecemos seu contato. Vamos postar mais informações sobre crianças com TEA em breve. Fique atenta aos nossos posts! Que bom que gostou e fez sentido para você. Abraço, Patrícia Read Less

      Reply
  • gilvane nonato ribeiro
    05/12/2015 at 4:36 pm

    isso td descreve perfeitamente meu filho Eduardo de 6 anos ,autista classico,come as mesmas coisas desde os 2anos e meio ...e uma tortura pra mim […] Read Moreisso td descreve perfeitamente meu filho Eduardo de 6 anos ,autista classico,come as mesmas coisas desde os 2anos e meio ...e uma tortura pra mim ,me sinto impotente...estou aguardando ansiosa as dicas...obgd,abraço!! Read Less

    Reply
  • Francineide Lira Ferreira
    07/12/2015 at 9:43 am

    Muito interessante esse novo olhar Meu neto não é autista tem 5 anos e não come quase nada .Vive no suplemento e toma leite dormindo. É […] Read MoreMuito interessante esse novo olhar Meu neto não é autista tem 5 anos e não come quase nada .Vive no suplemento e toma leite dormindo. É uma luta diária com pouco sucesso Read Less

    Reply
    • Olá Francineide! Agradecemos seu contato. Muitas crianças, assim como seu neto, apresentam desafios na sua alimentação. Nem todas essas crianças apresentam Transtorno do espectro Autista. Se […] Read MoreOlá Francineide! Agradecemos seu contato. Muitas crianças, assim como seu neto, apresentam desafios na sua alimentação. Nem todas essas crianças apresentam Transtorno do espectro Autista. Se puder leia os nossos post que contam um pouco sobre as causas da dificuldade alimentar, bem como possibilidades para tratamento. Abraço, Patrícia Read Less

      Reply
  • Elen
    15/02/2016 at 6:41 pm

    Meu nome é Elen Ribeiro , tenho um filho de 5 anos e desde que começou a ser alimentar , só como 1 tipo […] Read MoreMeu nome é Elen Ribeiro , tenho um filho de 5 anos e desde que começou a ser alimentar , só como 1 tipo de biscoito , líquido só água, comida tem que ser na temperatura e os mesmos ingredientes sem grandes variedades , mesmas marcas, quando viajo não posso ficar em hotel , resort, tenho que ter uma cozinha com estrutura para preparar alimentação dele, não almoça em Shoping ou restaurantes , estou cansada desta situação, lanche de escola o mesmo dia após dia, Li sobre TEA , sobre criança seletista, meu filho não é autista , mas os sintomas são os mesmos , que devo fazer , que profissional procurar , indicação em Belo Horizonte. Agradeceria muito se pudesse me orientar. Read Less

    Reply
    • Patrícia Junqueira
      @Elen
      24/02/2016 at 3:06 pm

      Olá Elen! Obrigada por seu contato. Muitas crianças que apresentam recusa alimentar são extremamente seletivas em suas escolhas alimentares. Geralmente elegem alguns poucos alimentos e […] Read MoreOlá Elen! Obrigada por seu contato. Muitas crianças que apresentam recusa alimentar são extremamente seletivas em suas escolhas alimentares. Geralmente elegem alguns poucos alimentos e marcas e não aceitam mudanças. Mudar é um enorme desafio para muitas dessas crianças e assim como seu filho, muitas também não são autistas. Para te orientar mais pontualmente eu preciso conhecer seu filho, saber sobre o desenvolvimento dele e sobre sua história alimentar e de vida. Infelizmente não conheço nenhum profissional em Belo Horizonte que possa te ajudar. Acompanhe nosso blog que estarei sempre postando informações sobre esse assunto. Abraço fraterno, Patrícia Junqueira Read Less

      Reply
  • Clenia
    23/02/2016 at 7:10 pm

    Ahhhh como e fortalecedor saber q existem pessoas assim como vc p nos auxiliares, estou passando por uma fase de meu filho de 5 anos […] Read MoreAhhhh como e fortalecedor saber q existem pessoas assim como vc p nos auxiliares, estou passando por uma fase de meu filho de 5 anos q tem autismo leve, estou mto preocupada, pois dia 25 agora irá fazer 1 mês q está acontecendo, na verdade sempre foi mto difícil e mto restrita a alimentação dele, mais agora nem o q ele sempre comeu e n está aceitando, vomita A maioria das comidas, mais sempre no almoço e jantar, os lanches dentro do q ele comi está Tdo bem, ele já perdeu 3 kg nesta história, minha vida e tentar acertar o q ele consegue comer, vivo inventando comida dentro do q ele aceita, está sendo mto frustrante pois, me rebolo achando q isso ele irá gostar, e é só sentar p as crises começarem... Read Less

    Reply
    • Patrícia Junqueira
      @Clenia
      24/02/2016 at 3:00 pm

      Olá Clenia! Obrigada por seu contato. Entendo sua "luta" diária com a alimentação do seu filho. É muito angustiante e preocupante ter um filho com […] Read MoreOlá Clenia! Obrigada por seu contato. Entendo sua "luta" diária com a alimentação do seu filho. É muito angustiante e preocupante ter um filho com desafios alimentares. Você já levou-o ao pediatra para checar as questões médicas que possam estar impactando na mudança da alimentação dele? Tente mapear as preferências dele, identificando-as por cor, sabor, consistência, temperatura, formato. Isso pode te ajudar a conseguir compreender se há algo que se repete sempre, te facilitando na hora de pensar em buscar outras opções. Permanecemos à disposição caso queira maiores informações pelo tel: 11-3044-1131. Abraço fraterno, Patrícia Junqueira Read Less

      Reply
  • Paulo Rogério Alves De Souza
    01/05/2016 at 6:20 pm

    Gostaria de receber mais informações, gostei muito das informações e nos ajudou muito

    Reply
    • instituto
      @Paulo Rogério Alves De Souza
      02/05/2016 at 9:53 am

      Olá, Paulo! Que bom que o post foi relevante para você! Ficamos felizes... já adicionei seu e-mail na nossa lista para que receba novos posts […] Read MoreOlá, Paulo! Que bom que o post foi relevante para você! Ficamos felizes... já adicionei seu e-mail na nossa lista para que receba novos posts e novidades do Instituto, ok? Um grande abraço, Emili Read Less

      Reply
  • Carlos Capuzzo
    11/05/2016 at 7:59 pm

    Como avô de um menino de 2 anos e 8 meses, diagnosticado com TEA, lendo este seu post percebo é identifico uma semelhança imprecionante que […] Read MoreComo avô de um menino de 2 anos e 8 meses, diagnosticado com TEA, lendo este seu post percebo é identifico uma semelhança imprecionante que eu vejo com meu neto, a dificuldade diária nas refeições, e como uma boa família italiana exatamente nos reunimos sem falta todos os dias no almoço e noto a dificuldade de alimentação. Muito obrigado pelo artículo, pois para mim é tudo novo e tirou-me algumas das minhas duvidas. Muito obrigado e Parabéns Read Less

    Reply
    • instituto
      @Carlos Capuzzo
      13/05/2016 at 2:43 pm

      Que ótimo que o post ajudou o senhor! Ficamos extremamente felizes! É muito importante a família se informar par conseguir ajudar seu neto! Um grande […] Read MoreQue ótimo que o post ajudou o senhor! Ficamos extremamente felizes! É muito importante a família se informar par conseguir ajudar seu neto! Um grande abraço, Emiil Read Less

      Reply
  • Rosana Chaves Silveria Rabite
    11/05/2016 at 8:36 pm

    A matéria foi muito enriquecedora pois abordou detalhes que eu desconhecia. Continuando a estudar para ajudar minha filha com espectro autista, 9 anos, agradeço e […] Read MoreA matéria foi muito enriquecedora pois abordou detalhes que eu desconhecia. Continuando a estudar para ajudar minha filha com espectro autista, 9 anos, agradeço e aguardo mais detalhes sobre o tema. Read Less

    Reply
    • instituto
      @Rosana Chaves Silveria Rabite
      13/05/2016 at 2:41 pm

      Que bom que o post foi esclarecedor pra você, Rosana! Se permitir adicionamos seu e-mail na nossa lista pra que continue a receber novos posts, […] Read MoreQue bom que o post foi esclarecedor pra você, Rosana! Se permitir adicionamos seu e-mail na nossa lista pra que continue a receber novos posts, conteúdo gratuito... é só me dar ok, querida! Abraços, Emili Read Less

      Reply
  • Márcia
    13/05/2016 at 4:22 pm

    Dra. Patricia, excelente texto! Estou ansiosa para ler o texto da próxima semana. Meu filho tem 2 anos e 8 meses e […] Read MoreDra. Patricia, excelente texto! Estou ansiosa para ler o texto da próxima semana. Meu filho tem 2 anos e 8 meses e deixou de comer há 1 ano e 5 meses. Durante todo este tempo ele só aceita leite na mamadeira. Como tem sido difícil introduzir alimentos à ele. E como estamos carentes de profissionais como você que entendem como é difícil este processo. Obrigada pelo texto!! Read Less

    Reply
  • Terezinha Nunes dos santos
    13/05/2016 at 10:44 pm

    Adorei a matéria, exatamente o que acontece com minha neta, ela vê determinadas comidas mais não tem coragem de comer, de experimentar...

    Reply
  • jemima alves
    15/05/2016 at 8:12 am

    tenho um filho autista e tenho muita dificudade de alimentalo. ele sofre, vomita diz que a garganta doi é muito sofrimento que isso nus causa […] Read Moretenho um filho autista e tenho muita dificudade de alimentalo. ele sofre, vomita diz que a garganta doi é muito sofrimento que isso nus causa Read Less

    Reply
    • Patrícia Junqueira
      @jemima alves
      13/07/2016 at 12:40 am

      Ola Jemima! Obrigada por compartilhar a jornada alimentar de seu filho. De fato muitas crianças do Espectro Autista apresentam desconforto ao comerem. Sugiro que você […] Read MoreOla Jemima! Obrigada por compartilhar a jornada alimentar de seu filho. De fato muitas crianças do Espectro Autista apresentam desconforto ao comerem. Sugiro que você procure um profissional especializado que possa ajudá-la a tornar a alimentação possível para seu filho, sem tanto sofrimento. Uma Fonoaudióloga ou mesmo uma Terapeuta Ocupacional com formação em Integração Sensorial poderão te ajudar. Permaneço à disposição. Abraço fraterno, Patrícia Read Less

      Reply
  • Rhuslania
    24/05/2016 at 4:29 pm

    Me identifiquei muito com essa rwprtage. Pois meu filho reage exatamente assim como descreveram. Gostaria de saber que tipo de médico ou profissional poderia procurar […] Read MoreMe identifiquei muito com essa rwprtage. Pois meu filho reage exatamente assim como descreveram. Gostaria de saber que tipo de médico ou profissional poderia procurar para me auxiliar? Read Less

    Reply
    • Patrícia Junqueira
      @Rhuslania
      12/07/2016 at 11:16 pm

      Olá Rhusiania! Que bom que gostou de nosso post. voc~e precisa procurar um Fonoaudiólogo Especialista em Motricidade Orofacial com Experiência em Alimentação Infantil. Abraço, Patrícia

      Reply
    • Thales Dutra
      @Rhuslania
      12/12/2016 at 4:58 pm

      A rotina de alimentação do meu filho está perfeitamente descrita pelo artigo. Gostaria de receber mais informações a respeito.

      Reply
      • Instituto
        @Thales Dutra
        31/01/2017 at 4:18 pm

        Olá, Thales! Antes de mais nada, obrigada pelo contato! Pode deixar que vou adicioná-lo à nossa lista para que continue recebendo nosso conteúdo sobre dificuldade […] Read MoreOlá, Thales! Antes de mais nada, obrigada pelo contato! Pode deixar que vou adicioná-lo à nossa lista para que continue recebendo nosso conteúdo sobre dificuldade alimentar, ok? Um grande abraço! Emili Read Less

        Reply
  • Regina
    06/08/2016 at 3:00 am

    Boa noite. Você poderia me indicar algum artigo (pode ser em inglês) que fale da inabilidade específica da motricidade orofacial (não saber mastigar), como você […] Read MoreBoa noite. Você poderia me indicar algum artigo (pode ser em inglês) que fale da inabilidade específica da motricidade orofacial (não saber mastigar), como você mesmo denomina nesse artigo? Read Less

    Reply
  • Rosicler
    15/12/2016 at 10:52 am

    Muito esclarecedor seu texto, não havia analisado pela neofobia (todo dia aprendemos com o autismo 😊), meu filho muito seletivo há 3 anos e durante […] Read MoreMuito esclarecedor seu texto, não havia analisado pela neofobia (todo dia aprendemos com o autismo 😊), meu filho muito seletivo há 3 anos e durante todo esse tempo procurei entender as causas desse seu comportamento. Abraço Read Less

    Reply
    • Instituto
      @Rosicler
      31/01/2017 at 4:21 pm

      Oi, Rosicler! Que bom que o post te ajudou! Vou adicionar seu e-mail na nossa lista para que continue recebendo conteúdo sobre dificuldade alimentar, ok? Um […] Read MoreOi, Rosicler! Que bom que o post te ajudou! Vou adicionar seu e-mail na nossa lista para que continue recebendo conteúdo sobre dificuldade alimentar, ok? Um abranço grande! Emili Read Less

      Reply

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *