Quando e porque procurar ajuda ortodôntica para seu filho?

março 18, 2016

Na semana passada conversamos sobre a importância da mastigação e o quanto é fundamental identificarmos precocemente qualquer alteração no seu aprendizado.

Sabemos que, para a manutenção do aprendizado dessa função, as condições dos dentes são essenciais. Prevenir futuros problemas, bem como corrigir alterações ortodônticas é vital para que a criança possa mastigar com eficiência e conforto.

Tenho pacientes bem pequenos que chegam com desafios em sua alimentação, porque não conseguem mastigar. Quando avalio, observo em alguns casos, uma alteração no encaixe das arcadas dentárias. São crianças que ainda estão na primeira dentição e que muitas vezes nunca foram ao dentista e nem mesmo a um ortodontista.

Por isso, hoje convidei o Dr. Sergio Polizio Terçarolli, Odontólogo Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares, com ampla experiência no atendimento a bebês e crianças, para te contar como, porque e quando podemos buscar ajuda para os problemas ortodônticos das crianças ainda na primeira dentição.

Leia o post e assista ao vídeo que mostra como o tratamento é eficaz e pode ajudar nossos pequenos a ter uma oclusão dentária linda e funcional!

Ótima leitura!

patricia_junqueira_2_2017

Fga. Dra. Patrícia Junqueira | CRFa. 2 – 5567

Quando e porque procurar ajuda ortodôntica para seu filho?

Sempre me perguntam qual a melhor época para correção ortodontica e se esse tratamento pode ser realizado na dentição decídua (“dente de leite”). Mas vale a pena? Depois os dentes de leite não caem? Não vão nascer os permanentes? E assim por diante… Minha resposta é simples, como diria um velho ditado, é melhor prevenir a remediar.

Muito se pode fazer como prevenção ortodôntica no que diz respeito a uma criança entre 0 e 3 anos de vida, por exemplo. Basicamente, o mais importante no primeiro ano de vida é que se mantenham os circuitos nasais bem estimulados. Quando uma criança está sendo amamentada corretamente, entre inúmeras outras coisas, a respiração nasal está sendo reforçada. Por isso, valorizamos e incentivamos essa prática como prevenção e estímulo para todo o sistema orofacial.

Após o período da amamentação, uma medida preventiva muito importante no combate da má oclusão é a alimentação. Todo o esforço realizado durante a mastigação trará como conseqüência o desenvolvimento dos maxilares, diminuindo futuros problemas ortodônticos.

Os hábitos nocivos como o uso exagerado da chupeta, mamadeira, sucção digital (chupar o dedo), chicletes, roer unha com freqüência e mastigação de um lado só da boca também devem ser evitados pois podem interferir nas arcadas dentárias.

Os cuidados com os dentes devem ir além da respiração e mastigação. É importante:

– Escovação três vezes ao dia, após as refeições;
– Visitas periódicas ao dentista (a cada 6 meses) depois da primeira consulta, quando erupcionarem/nascerem os primeiros dentinhos;
– Aplicação tópica de flúor e selantes, quando necessários, pois ajudam no desenvolvimento saudável da criança;
– Tratar e evitar a extração dos dentes de leite (por causa da cárie) simplesmente pelo fato de pensar que é um dente provisório e que depois irá ser substituído . Os dentes de leite tem um papel importante a cumprir e necessitam estar na boca até a correta época de sua queda. Perdas dentárias precoces podem levar a mudanças no sistema mastigatório que com certeza desencadearão problemas ortodônticos.

Mas, se mesmo com todos esses cuidados, seu filho apresentar uma alteração no encaixe dos dentes… O que pode ser feito? Há uma idade ideal para a criança usar aparelho ortodôntico?

Qual a melhor idade para se usar um aparelho ortodôntico? Este aparelho deve ser fixo ou removível? Será que devo usar aparelho ortodôntico só depois da troca de todos os dentes de leite? Essas são perguntas comuns realizadas diariamente na minha clínica. Infelizmente essas ainda são dúvidas e questionamentos bastante comuns, mas que no mundo de hoje, com todo conhecimento científico e biológico que temos, precisam ser esclarecidas.

Alterações relacionadas ao crescimento dos ossos da face devem ser tratadas o quanto antes garantindo uma dentição permanente muito mais bonita e saudável. Hoje sabe-se que 80% do tamanho final da maxila e mandíbula devem estar prontos aos 6 anos de idade, portanto, esperar para tratar depois pode ser um problema a ser enfrentado futuramente que pode não valer a pena.

O tratamento precoce pode ser feito por meio de pequenos ajustes oclusais (com a finalidade de remover interferências oclusais indesejadas), através das chamadas “pistas diretas” e através dos Aparelhos Ortopédicos Funcionais. Com qualquer uma dessas alternativas de tratamento, proporcionaremos melhores condições para que os dentes permanentes possam erupcionar mais livremente e sem apinhamentos. Tratando precocemente também é possível diminuir a chance de recidivas futuras.

O que são pistas diretas?

Para se ter uma ideia do que são as pistas diretas, segue abaixo o video do caso de um paciente que chegou ao consultório com o que chamamos de mordida cruzada anterior associada com uma mordida cruzada lateral severa, com apenas 2 anos e 6 meses. Depois de realizada a pista direta, os estímulos inadequados que estavam sendo proporcionados e estavam desenvolvendo os maxilares de uma maneira errada, foram substituídos por estímulos adequados que proporcionaram um correto desenvolvimento da arcada superior e inferior. O resultado das pistas diretas (terapêutica utilizada nesses caso) já pode ser visto em apenas 30 dias.

As pistas diretas ainda podem também ser utilizadas em casos de mordida cruzada lateral e em sobremordidas.

Se por algum acaso essas pistas não puderem ser colocadas, é possível se instalar um aparelho do tipo Ortopédico Funcional. Estes, servirão para corrigir futuros problemas esqueléticos nas arcadas dentárias, recuperar espaços perdidos (por exemplo por uma extração precoce de dente de leite), diminuir em muito a chance de extrações futuras de dentes permanentes e preparar as arcadas superior e inferior para receber os dentes permanentes adequadamente, garantindo não só o posicionamento dos dentes em seus respectivos lugares mas também uma função mastigatória eficiente.

Em caso de dúvidas procure um Odontólogo Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares.

Nunca se esqueça que prevenir é sempre melhor que remediar!

 

Sergio_Polizio_Tercarolli

Sergio Polizio Terçarolli | CRO 30692

Sobre o autor:
Especialista em Ortopedia Funcionald dos Maxilares (OFM). Prof. em cursos de OFM. Membro da Academias: Americana de Dor, Iberolatinoamericana de Dolor Facial e Brasileira de Fisiopatologia Cranio Oro Cervical. Autor de capitulos em livros especialzados. Palestras proferidas no Brasil, Argentina, Colombia, Venezuela, Peru, Chile, Portugal, Espanha, Turquia. Website: www.prevint.com.br.

 

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Leave a reply
[AULA ONLINE GRATUITA] com a Fga. Dra. Patrícia Junqueira sobre O PAPEL DO FONOAUDIÓLOGO NO TRATAMENTO DAS DIFICULDADES ALIMENTARES INFANTISDia Mundial da Síndrome de Down | 21 de março de 2016

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *