Será que seu estilo de educar está interferindo na alimentação do seu filho?

agosto 30, 2015

Você sabia que a maneira como os pais educam seus filhos interfere diretamente na sua relação com os alimentos? Chamamos isso de ‘Estilo parental’. Alguns estudiosos definem ‘ESTILO PARENTAL’ como um conjunto de atitudes educativas dos pais perante seus filhos que moldam as respostas das crianças perante aos alimentos e refeições de maneira duradoura. Muitas vezes estas atitudes são inconscientes, originadas das suas próprias preocupações e ansiedades, ou de experiências anteriores.

Pense no seu filho e responda as perguntas abaixo:

Você faz perguntas educativas sobre os alimentos durante as refeições? (Exemplo: Você sabe para que serve este feijão no seu prato?) – Nunca/raramente/às vezes/quase sempre/sempre

Você diz coisas positivas sobre os alimentos que foram oferecidos? – Nunca/raramente/às vezes/quase sempre/sempre

Você permite que seu filho escolha o que quer comer dentre opções pré-selecionadas por você? – Nunca/raramente/às vezes/quase sempre/sempre

Se você respondeu ‘Nunca’, ‘Raramente’ ou “Às vezes”, você ainda pode ajudar a melhorar muito a relação do seu filho com as refeições!

Veja as características principais de cada estilo abaixo…

Estilo Autoritário: Pais extremamente controladores e que esperam obediência. Favorecem o uso de reforço negativo e de medidas punitivas. Este é o tipo mais comum de estilo parental, está ligado às principais queixas do não comer. O pai autoritário:

– Pressiona a criança para comer, ameaça e pune;

– Proíbe e chantageia a criança com alimentos;

– Ignora os sinais de fome da criança;

Estilo Responsivo: Pais responsivos exercem um controle firme sobre as práticas alimentares, mas de forma racional, valorizando a autonomia e troca de ideias com as crianças. Este é o estilo que mais favorece a boa relação da criança com os alimentos! O pai responsivo:

– Define as bases da alimentação apropriada, porém permite que a criança decida o quanto comer;

– Fala sobre a comida de maneira positiva;

– Responde aos sinais de fome da criança;

Estilo Indulgente: Pais que evitam controlar os filhos, não agindo na modificação do comportamento alimentar. Transmitem grande afeto à criança em resposta às suas necessidades, porém não exercem nenhum controle sobre elas. O pai indulgente:

– Não define limites e deixa a criança comer o que, quando, onde, quanto e como quiser;

– Faz preparações especiais apenas para a criança;

– Ignora os sinais de fome da criança;

Estilo Negligente: Pais que não são nem responsivos, nem exigentes. Não exercem controle sobre os comportamentos da criança nem sobre as técnicas disciplinares utilizadas, e também não atendem nem determinam as suas necessidades. O pai negligente:

– Abandona suas responsabilidades na alimentação da criança;

– Não define limites;

– Ignora os sinais de fome e necessidades físicas e emocionais da criança;

Estar consciente do seu estilo parental e desenvolvê-los para estimular cada vez mais o seu filho pode fazer muita diferença na hora das refeições! A mudança começa com você!

Fontes: Rochinha J, Sousa BI. Revista SPCNA 2012 · Volume 18 · Nº 1; Hughes et al, Appetite. 2012 February ; 58(1): 393–395.

foto_patricia_junqueira1

Rachel Machado, Nutricionista, Doutoranda em Pediatria (EPM/UNIFESP).

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Leave a reply
Uma notícia boa! “Como pais e colégios tentam tornar mais saudáveis os alimentos no recreio”10 sinais e sintomas importantes que você deve observar na criança com suspeita de dificuldade sensorial

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *