Seu filho só quer leite? Saiba como ajudá-lo na transição para sólidos

agosto 06, 2016

Recebo perguntas de pais cujos filhos (entre 1-3 anos) apresentam pouco apetite para alimentos sólidos mas, mamam vorazmente o tempo todo.

O leite de vaca (ou um composto lácteo alternativo) é uma parte recomendada da dieta das crianças e muitos continuam a tomar fórmula ou leite materno no segundo ano de vida. Algumas crianças podem precisar de um suplemento líquido mais fortificado se seu crescimento for insuficiente.

A Academia Americana de Pediatria refere que aos 2 anos, as crianças precisam de aproximadamente dois copos de leite por dia.

Um problema comum ocorre quando a quantidade consumida e o momento do consumo do leite interferem no apetite por outros alimentos. 
Isso não só compromete a variedade nutricional, mas uma série de experiências e vivências cruciais com alimentos que podem ser perdidas pela criança. 

Independente do tipo de leite que estejamos falando, ele é digerido da mesma forma que os alimentos sólidos e contém gordura e proteínas que oferecem saciedade. E o pequeno estômago de uma criança tem limite!

Sejamos honestos, todos nós preferimos o caminho do menor esforço e as crianças não são diferentes… Beber a maior parte das calorias, simplesmente é mais fácil para algumas delas. O conforto de estar nos braços da mãe, a natureza acalentadora do ato de sugar e a facilidade de simplesmente engolir e não ter que mastigar, são todas razões pelas quais algumas crianças têm dificuldade de transicionar para uma alimentação mais sólida.

Às vezes, a relutância em desmamar, deixar a mamadeira ou a rejeição de alimentos sólidos é um indicador de um problema subjacente que faz do ato de mastigar, engolir e digerir alimentos sólidos desconfortável ou difícil para a criança.

O tempo de cada criança é diferente, mas o objetivo deve ser de consistentemente introduzir a alimentação da família à criança para que a maior parte das suas calorias venham de alimentos sólidos até os 2 anos de idade.

Uma mãe me contou como sua filha desprezava o jantar, sem comer nenhum alimento sólido, esperando a mamadeira antes de dormir. mamazinho” antes da hora de dormir pode ser uma maravilhosa parte da rotina de relaxamento, mas muito cuidado na hora em que você vai oferecê-lo, principalmente quando ele vem imediatamente após as refeições. 

A hora do jantar é um momento difícil para as crianças pequenas, e pode não ser a melhor refeição deles. Uma alternativa é  trazer o jantar para mais cedo, o que para esta mãe significou oferta-lo imediatamente após voltar do trabalho/escola, o que favoreceu, nesse caso, que a criança aproveitasse o pico de apetite após uma longa tarde na escola.

Segundo Ellyn Satter o leite pode ser considerado um lanche SOS” (lanche da hora de dormir) se o jantar não resultou em boa alimentação. “SOS” porque impede seu filho de dormir com fome e você de se preocupar.

Pergunte a você mesma: meu filho está recebendo a maior parte das calorias necessárias por meio do  leite que ele consome? 

Caso positivo, ele não irá precisar muito de outros alimentos e seu corpo irá regular a ingestão de alimentos sólidos para se ajustar às suas necessidades calóricas. Dependendo da idade, peso e nível de atividade física, crianças entre 1 e 3 anos precisam de aproximadamente 1.100-1.400 calorias por dia. Alguns dias eles podem comer mais, outros menos.

Pergunte a você mesma: a hora em que meu filho é amamentado/toma mamadeira ou leite no copinho treinador está facilitando ou sabotando o desejo por alimentos sólidos?

Se houver sempre um pouco de leite em seu estômago, ele não se sentirá realmente fome e não conseguirá entender os sinais de apetite.

A fome melhora a ingestão de alimentos e também interfere no interesse por novos alimentos durante as refeições. Se o peito, mamadeira ou um copinho treinador com leite ou suplemento for oferecido esporadicamente ao longo do dia ou logo antes das refeições, isso pode sabotar o apetite por alimentos sólidos.

 Dicas para fazer a transição para alimentos sólidos: 

– A amamentação pode ser oferecida depois dos alimentos sólidos e o leite de vaca/fórmula podem ser oferecidos na mesa de refeição junto com outros alimentos

– Mantenha os afagos e transicione o leite para as refeições ou para a hora do lanche. Você pode começar com uma vez ao dia. Os pais geralmente se surpreendem em como essa transição pode ser fácil.

– Procure estruturar o momento das refeições com intervalo de 2-3 horas para a maioria dos dias, sem oferecer nada além de água entre elas.

– Veja a amamentação/fórmula/leite de vaca e suplementos como alimento para lhe ajudar a estruturar a aceitação por sólidos, de maneira que estimule e não atrapalhe o apetite do seu filho.

Se você estiver tendo dificuldade em fazer a transição da alimentação líquida pra sólida, ou se seu filho tem dificuldade para mastigar ou engolir, uma avaliação com um Fonoaudiólogo Especialista em Motricidade Orofacial com experiência em alimentação infantil pode ajudar.

Texto adaptado, publicado originalmente aqui.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Leave a reply
Parabéns aos nossos pediatras! | 27 julho 2016Curso Visão Ampliada e Integrada do Desenvolvimento Alimentar Infantil Para Fonoaudiólogos | 16, 17 e 18 de setembro de 2016
All comments (2)
  • Monise Valim de Freitas
    08/08/2016 at 12:50 pm

    Ótimo artigo Patrícia! Orientações práticas e fáceis de seguir!

    Reply
  • Nicole
    10/08/2016 at 12:38 am

    Sempre ótimas colocações!! Grata por compartilhar!

    Reply

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *